&COVER WITH: RAQUEL TOMAZ / CAPTAIN TOM

&cover-with-raquel-tomaz-captain-tom

Este é o nosso primeiro artigo &COVER with e começamos em grande!
O meu objetivo para esta categoria é dar-vos a conhecer um pouco mais sobre criativos e empreendedores que nos inspiram todos os dias com os seus projetos, como é o caso da Raquel Tomaz, criadora da Captain Tom, uma marca nacional de swimwear, completamente handmade.
Fiquei fascinada pela Captain Tom assim que as primeiras imagens começaram a surgir no meu Instagram e quis de imediato conhecer a “capitã” por detrás da marca.

 
01. Como tudo começou? Fala-nos um pouco sobre ti e como surgiu a Captain Tom.

A costura sempre foi algo que me interessou desde pequena. Em 2013 surgiu a oportunidade de frequentar pela primeira vez um curso na Escola de Costura Maria Modista, do qual gostei tanto que anos mais tarde regressei à escola para ingressar no curso de swimwear industrial. E foi após esse curso que decidi avançar com a criação de uma marca.
A Captain Tom surge da necessidade de criar uma marca que se identificasse mais comigo, e com o meu estilo pessoal, simples e minimalista. E o facto de haver uma lacuna no mercado desse tipo de marcas reforçou ainda mais a necessidade que já tinha de criar uma marca com este tipo de registo.

 

02. Toda a coleção tem uma estética muito coesa. Como funciona o teu processo criativo e onde te inspiras?

Para mim o processo criativo é o que leva mais tempo. Durante o ano anterior ao lançamento da coleção, crio um moodboard com imagens com as quais me identifico.
Quando chega a altura da tomada de decisões, revejo as imagens que guardei e vou fazendo ensaios no Illustrator de várias experiências, para visualizar como poderão ficar as peças finalizadas.
A sessão fotográfica é toda planeada por mim. Com base nas imagens de inspiração defino o styling e o cenário ideal onde pretendo fotografar.
Segue-se o planeamento do catálogo, que tem por base toda a estética da coleção e do cenário da sessão fotográfica, e que por isso torna tudo bastante coeso, tal como pretendo que esteja.

 

03. Gerir uma marca, no teu caso duas, exige uma grande dedicação. Como te organizas?

É realmente um desafio, mas a vontade de criar duas marcas com estilos diferentes falou mais alto e decidi arriscar. A gestão do tempo é feita consoante as encomendas que vou tendo e aquilo que cada marca vai precisando à medida das necessidades das clientes. Apesar de ter que dividir o meu tempo entre duas marcas diferentes, tento que essa divisão seja orgânica, ou seja, não priorizar demasiado uma em detrimento da outra.
Mesmo nas fases mais exigentes, em que tenho os dias todos preenchidos, ainda não fui capaz de sentir que o meu trabalho seja uma obrigação, porque adoro o que faço.

 

04. Que características comuns têm as “captains”?

As Captains que escolho para divulgarem a marca são pessoas que têm um estilo pessoal que se enquadra com a Captain Tom.
Todas elas mostram confiança na sua pele, e transmitem originalidade, ao partilharem um conteúdo de forma tão inspiradora, que as torna únicas.

 

05. Qual é o passo seguinte para ti e para a Captain Tom?

O passo que pretendo dar é expor a Captain Tom numa loja física, acho que é essencial para uma marca ter um contacto directo e próximo com as clientes. Espero que um dia isso se torne realidade.
Ambiciono também superar a coleção deste ano, que teve um ótimo feedback, mantendo o estilo da marca e melhorando o que existe para melhorar, porque a evolução é sempre aperfeiçoarmos as nossas criações tornando-as ainda mais memoráveis e inesquecíveis.

Deixar uma resposta

COMENTAR

Ganha acesso a todos os nossos recursos grátis